OBRIGADO POR SUA COMPANHIA

OBRIGADO POR SUA COMPANHIA
JUNTOS, EM DEFESA DO TRABALHADOR / SERVIDOR DO BRASIL

domingo, 20 de setembro de 2015

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL - PROJETO DE LEI QUER ACABAR COM A CONTRIBUIÇÃO ANUAL OBRIGATÓRIA


Segundo o Jornal Extra - Edição ONLINE, em matéria assinada por Pâmela Oliveira, o Projeto de Lei do Senado - Número 124/2014, quer isentar os servidores públicos de contribuição sindical, e será discutido na próxima terça-feira, dia 22/09/2015, pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da Casa.
 
O autor do projeto é o ex-senador Alfredo Nascimento (PR-AM), que defende a matéria com base na argumentação de que a função da contribuição é ajudar os trabalhadores a superarem a natural desigualdade econômica existente entre empregado e empregador. Mas, segundo ele, não existe no serviço público o desempenho de atividade econômica por parte do Estado, e quando existe, este o faz por meio de empresas públicas ou sociedades de economia mista, cujos empregados são regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e não têm vínculo estatutário.

NOTA DO BLOG

A matéria é polêmica, pois, pode acarretar um ENFRAQUECIMENTO dos MOVIMENTOS SINDICAIS REPRESENTANTES dos SERVIDORES PÚBLICOS. Há entretanto, entre os SERVIDORES, muitos que NÃO SABEM nem para que SINDICATO vai seu DESCONTO, e quando precisam de algum tipo de APOIO, ainda são obrigados a se filiar e pagar por isso.

Qual é a sua opinião PREZADO LEITOR. Escreva na caixa de comentários.


Um comentário:

  1. Acho excelente proposta. Sindicato é lugar de mandriões, pessoas que não querem trabalhar. Sindicatos viraram um negócio. Se forem representativos, não será necessário contribuição compulsória; naturalmente o trabalhador vai desejar contribuir.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO ! O BLOG É LUGAR DE TROCAR OPINIÕES E NÃO DE TROCA DE OFENSAS. Deixe seu comentário na certeza que sua opinião é muito importante.

NÃO É PERMITIDO FAZER PROPAGANDA DE PRODUTOS, SERVIÇOS, E EMPRÉSTIMOS. VENDA OU COMPRA DE ÓRGÃOS ANUNCIADOS AQUI SERÃO DENUNCIADOS À POLÍCIA FEDERAL.

Ressalvamos o nosso direito de deletar conteúdos debochados, rasteiros, com pregação de ódio, ilegalidades ou ofensivos/injuriosos. A responsabilidade do publicado é do autor do comentário, que poderá ser identificado com ordem judicial pelo IP.

Em alguns momento poderá ocorrer a MODERAÇÃO de comentários.

ACERVO SOU SERVIDOR