domingo, 4 de setembro de 2016

REVISÃO DE ISENÇÕES / INCENTIVOS FISCAIS É A SOLUÇÃO PARA A CRISE DO RIO DE JANEIRO

NEGOCIAÇÃO DE PERCENTUAIS DE ICMS E DE PRAZOS


SEM QUEBRA UNILATERAL DE ACORDO PARA NÃO GERAR A CHAMADA INSEGURANÇA JURÍDICA, PORÉM, EQUILIBRANDO O DIREITO DAS EMPRESAS QUE RECEBERAM INCENTIVOS / ISENÇÕES, COM A ATUAL NECESSIDADE DE RECURSOS DO ESTADO.

Melhor um MAU acordo do que uma BOA BRIGA. Assim, seria medida de inteligência, se o governo do ESTADO, com a participação da ALERJ e do Ministério Público, e as EMPRESAS que RECEBERAM isenções / incentivos fiscais, firmassem um termo de compromisso, revendo os percentuais de ICMS que devem pagar, e o tempo de redução desses e de outros impostos com alíquotas reduzidas ou zeradas.

Se o RIO DE JANEIRO, caminhar para uma ECONOMIA INSOLVENTE, tais empresas terão PREJUÍZOS significativos, e poderão até ver INVIABILIZADOS os seus projetos d produção e expansão.

Não se tem nem mesmo os valores certos, do alcance das ISENÇÕES, mas, é algo que gira em torno de R$ 140 BILHÕES. Segundo especialistas, o prazo desses incentivos ainda se prolonga por 19 anos aproximadamente. Em alguns casos a alíquota de ICMS foi reduzida de 18% para 2%.

Se isso, nessa proporção, já era inaceitável, e pode ser considerado um ERRO GRAVÍSSIMO do EX-governo de Sergio Cabral e de seu sucessor FERNANDO PEZÃO, quando o dinheiro do PETRÓLEO jorrava, o que dizer agora, quando o "POÇO SECOU".

Uma repactuação dos valores desse ICMS, traria por certo aos cofres públicos, recursos necessários para ajudar a honrar compromissos com os servidores e aposentados, tocar a administração pública e ainda haveria um troco para investir.

O QUE NINGUÉM ENTENDE, é a DEMORA do GOVERNO e das autoridades do LEGISLATIVO e do JUDICIÁRIO, colocarem o DEDO nessa FERIDA. O DOENTE ESTÁ MORRENDO, é hora de uma OPERAÇÃO que LHE SALVE a VIDA.

3 comentários:

  1. Concordo inteiramente com vcs.
    Como servidora da educação aposentada e sofrendo as consequências desse enorme desfalque aos cofres públicos por essa dupla de usurpadores do dinheiro alheio Pezão/Cabral tb n entendo o pq do ministério público ainda n entrou em ação para investigar o p a dessas isenções.
    Nós servidores sabemos q foram mts festas , mts viagens, casas luxuosas , compras de votos pra continuar no poder, viagens para militares graduados e secretários de estados...só n vê quem n quer.
    Enquanto isso , nós servidores estamos sendo penalizados, sem dinheiro sequer para alimentação e remédios .
    Lazer n nos pertence mais.
    Viagens somente pelo propio bairro em q moramos e a pé.
    Eles foram para Paris comemorar aniversário de casamento com empreiteiros q estão da lava jato.
    Será q o ministerio publico n sabe disso.
    O q precisamos mais para pedir o impefimento deles?

    ResponderExcluir
  2. O imobilismo do MPRJ neste processo é inaceitável. Chega a ponto de ser COMPROMETEDOR!

    ResponderExcluir
  3. gostaria muito de saber se vai ser pago hoje o pagamento das pensionistas ?

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário na certeza de que sua opinião é muito importante. Ressalvamos o nosso direito de deletar conteúdos debochados, rasteiros, com pregação de ódio, ilegalidades, ofensivos ou injuriosos. A responsabilidade pelo que escreve é do autor do comentário, que poderá ser identificado com ordem judicial pelo IP.

ACERVO SOU SERVIDOR

CONEXÃO NOTÍCIAS

CONEXÃO NOTÍCIAS
O SERVIDOR / TRABALHADOR BEM INFORMADO - CLIQUE NA IMAGEM